21 de jun de 2013

O Império Liberaloide ataca novamente: O "Doido" e a Argumentação do Hospício

Olá, meus amigos leitores, e este é mais um dos nossos papos.

Creio que o título soa familiar, não? Pois é,  este título é inspirado naquele mini-debate que tive com o pseudo-"pensador-livre"e neo-ateu enrustido Paulo Sérgio Duff em O começo do Liberalismo burro? - Duffinho ataca  e em O Império Liberaloide contra-ataca - Duffinho e Ateus de Areia. Após aquilo, pensei que nunca mais veria um texto anti-"conservadorismo" (mas que, curiosamente, sequer DEFINIU o que significaria o termo em questão) com um número tão grande de falácias, impropérios e bizarrices.

Eis, porém, que vejo meu amigo soteropolitano Pérsio Menezes comentando em um texto do "Polaco Doido", declaradamente um blogueiro de esquerda. Sinceramente, enquanto o Duff pelo menos se esforçou em provar o que afirmava mesmo que por sofismas de um nível primário, o tal Polaco nem se deu a esse trabalho e, do alto de sua maluquez (perdão, Raul Seixas, porque nem você aguentaria isso) e com 11 em cada 10 frases sendo apenas frases de efeito, construiu uma argumentação indigna até mesmo do Hospício, de onde ele nunca poderia ter saído, visto que não demonstrou o mínimo de sanidade mental ao longo daquilo que, muito forçadamente, podemos chamar de artigo.

Resolvi, então, responder a cada um de seus impropérios em um artigo, coisa que já fiz com o próprio Duff e com pessoas como o sociólogo Gilberto Felisberto Vasconcellos, da Caros Amigos, além de entidades como o site de esquerda, Pragmatismo Político (aqui e aqui). O texto do Polaco (link com a versão não-refutada) chama-se O movimento reacionário-conservador no Brasil é uma perigosa piada de mau gosto.

Vamos, então, aos trabalhos:



O movimento reacionário-conservador no Brasil é uma perigosa piada de mau gosto


De uns tempos pra cá tenho percebido nas redes sociais uma verdadeira explosão de páginas e movimentos em defesa dos ideais de direita, reacionários, conservadores, moralistas e, não poucas vezes, monarquistas e até teocráticos.

Até aqui, nenhum problema grave, a não ser o fato de o nosso Cícero do terceiro milênio já começar usando "moralistas", um termo pejorativo que já dá o tom de como será o resto do artigo. Pergunto também: O que seria um ideal teocrático? Pergunto isso porque não duvido de que este homem delegue ao status de "defesa da teocracia" toda e qualquer causa apoiada pelos religiosos, incluindo a maior criminalização do Aborto e a não-legalização do casamento homossexual, quando, na verdade, estas causas também podem ser apoiadas por ateus, agnósticos e outros por motivos totalmente diferentes.

Enfim, isso foi só o começo. Logo depois, o gagá-beleza (porque o maluco-beleza já está muito velho após mais ou menos 40 anos sendo cantado) mostra uma imagem em que constam os logos de diversas páginas de direita e conservadores, entre elas a Conservadorismo Brasil e a NO COMUNA, ou seja, pelo menos ilustrou as páginas de que falou. Logo em seguida, porém, começam as falácias e as aberrações:

Os responsáveis por estas páginas provavelmente nasceram depois do fim da ditadura militar brasileira, não devem fazer a menor ideia do que sejam termos como AI-5, censura prévia, repressão, golpe, ditadura. 

Aqui, há uma clara falsa correlação, pois não há relação nenhuma entre nascer após um período e não fazer a menor ideia dos termos usados nesses períodos. Se fosse assim, não entenderíamos nem conheceríamos a filosofia de Foucault, Sartre, Marx, Nietzsche, Descartes, Tomás de Aquino, Aristóteles e tantos outros, pois todos nascemos décadas, séculos e até milênios depois de eles filosofarem e de suas filosofias estarem "na moda".

Porém, o caso é que qualquer um, independente da idade, pode ler as obras desses filósofos e entender, por exemplo, o que Foucault queria dizer com Microfísica do Poder, o que Sartre falava em seu "O Existencialismo é um Humanismo", o que Marx entendia por Mais-Valia, o que Nietzsche considerava ser o Além-Homem, o que Descartes ponderou sobre o Sujeito, o que Aquino pregou e o que Aristóteles trouxe de novo para a Teoria Literária. Não é o fato de alguém ter nascido anos depois de um filósofo viver seu auge ou mesmo de ele ter escrito sua Filosofia que não lhe permite conhecer sua Filosofia. Aliás, é justamente o distanciamento histórico que facilita sua compreensão dessas filosofias. O que não permite o conhecimento é, na maior parte das vezes, o desinteresse. O mesmo ocorre com o Regime Militar, sobre o qual podemos encontrar muitas informações em diversas obras de História, coisa que, imagino eu, "os responsáveis" por estas páginas já fizeram. "Pena", porém, que eles foram além da bibliografia autorizada moralmente pela esquerda.

Mas, calma, leitor, o show de falsa correlação continua:

Devem, como este polaco doido e escrevedor, ter nascido em boa família, brancos de olhos azuis, formados em boas escolas particulares ou públicas e, é quase certo, nunca foram dormir com o estômago vazio e roncando por pura e simples necessidade, ou faltaram um dia de escola por não ter um calçado, um caderno, um lápis ou mesmo uns trocados para a passagem de ônibus.

Ou seja, desprolixizando o raciocínio do nosso amigo gagá-beleza, ninguém que tenha passado qualquer tipo de necessidade na vida é um capitalista, o que só seria verdade se não houvesse a possibilidade de uma pessoa, ao invés de querer o equilíbrio entre todos, querer, por razões pessoais e completamente legítimas, ascender socialmente pelas vias já existentes e sem revoluções ou confiscos de meios de produção.

Por enquanto, não veremos mais falsas correlações. Vem no lugar, no entanto, um verdadeiro show de falácias ad hominem (ao argumentador) e ataques pessoais, que começa a seguir:

Estes jovens conservadores reacionários abençoados pela boa sorte baseiam-se e replicam textos, postagens e idéias quase que exclusivamente de apenas dois personagens caricatos do conservadorismo brazuca.

Além de, como já demonstrado, o fato de eles supostamente serem "abençoados pela boa sorte" não ter relevância para se argumentar contra os "novos conservadores", gostaria de saber qual é o critério usado pelo gagá-beleza para definir quem é caricato ou não. Afinal, quase qualquer coisa pode ser caricata: um católico tradicionalista, um evangélico fanático, um neo-ateu de internet, um blogueiro de direita, um vlogueiro de esquerda ou até mesmo um cidadão comum. 

O grau de caricatura depende, na verdade, da visão do imitador, que pode variar por vários fatores, entre eles o próprio fator de posição ideológica. Afirmar, então, quem é ou deixa de ser caricato, além de irrelevante para a questão, é pura denúncia das posições ideológicas de que o argumentador gosta ou não.

Mas, enfim, vejamos quem são os caricatos. O primeiro deles é:

O dep. Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), um ser que transpira sexismo, homofobia e saudades dos tempos da ditadura militar

De fato, Bolsonaro nunca esconde... suas saudades dos tempos da Ditadura Militar. Se isso é bom ou mau, não sei, mas a questão é que, em um mundo democrático e com liberdade de expressão, isso não é condenável (sim, a liberdade tem seus ônus). Agora, acusar alguém de "sexismo e homofobia" sem sequer definir esses termos e sem dar qualquer prova concreta disso pode, de fato, render um processo na justiça por calúnia e difamação, e, provavelmente, por danos morais e por assédio moral. Será, então, que, além de Doido, o Polaco é burro? Ou é só sadomasô?

Já o segundo é:

Olavo de Carvalho, um astrólogo frustrado que, do dia para a noite, resolveu autointitular-se professor de filosofia e, por não possuir um diploma de licenciatura, esconde-se nos estados Unidos de onde consegue cooptar seus seguidores e “alunos” sem correr o risco de ser enquadrado pela justiça brasileira por exercício ilegal de profissão e/ou estelionato.

Para começo de conversa, o fato de alguém ter ou não sido astrólogo antes de exercer outra profissão é irrelevante. Se fosse, e se fosse para o mal, teríamos, por exemplo, de jogar boa parte das filosofias grega e romana no lixo, visto que um monte daqueles filósofos também foram astrólogos ou apreciadores da astrologia. Teríamos, aliás, de descartar também o trabalho de Galileu, que era declaradamente um apreciador da Astrologia (O que pode ser constatado em "A Dança do Universo", do físico agnóstico Marcelo Gleiser).

Além disso, exercício ilegal de profissão (no caso, a de professor, pois "filósofo" não é profissão regulamentada) seria se ele fosse ensinar em uma escola pública sem o diploma, coisa que acontece em diversos lugares do Brasil, e só seria estelionato se ele dissesse aos alunos que poderiam trabalhar como professores de Filosofia nas escolas do MEC com isso ou se ele estivesse chantageando algum dos alunos a ingressar no tal Seminário de Filosofia. Dizem, aliás, é que ele rejeita os alunos que julga "muito burros". Agora, daí a ser estelionatário ou a exercer ilegalmente a profissão é um loooongo caminho.

O leitor mais atento conhece estes dois caricatos personagens do conservadorismo brasileiro e sabe que ambos abusam de um pensamento popularesco e simplista recheado de falácias filosóficas somente para agradar seus fiéis seguidores.

O leitor mais atento (e, no caso, menos mau-caráter) também sabe que afirmações categóricas, como a que o gagá-beleza acabou de fazer ao falar de falácias filosóficas mas sem sequer citar uma delas e sem sequer explicar porque são falácias, têm tanto valor quanto um grande pedaço de NADA.

Após isso, aparece uma foto de Olavo e Bolsonaro, os dois "gurus conservadores caricatos", e uma afirmação no mínimo curiosa:

São estes seguidores que semeiam estas idéias estapafúrdias que, volta e meia, vemos publicadas em nossas “time-lines” e murais, como, por exemplo: a campanha pela redução da maioridade penal; as mentiras sobre Lula e sua família, como a de que o ex-presidente é um dos bilionários listados pela revista Forbes, ou a mansão de Lulinha. E ainda, as campanhas para apresentar os ministros do STF como verdadeiros heróis da nação e lançar seus nomes como candidatos à presidência; os ataques a personalidades da esquerda, feministas, defensores dos direitos LGBT e comunistas, como no recente caso do falecimento do arquiteto Oscar Niemeyer.

Novamente, o que o Cícero (trêbado) do terceiro milênio faz é só jogar mais e mais frases de efeito sem sequer explicar porque estas ideias expressas seriam estapafúrdias. Sem entrar em polêmicas como a de Lula e da Maioridade Penal, vamos a um ponto interessante: Qual seria o problema em atacar personalidades de esquerda, do Feminismo, da militância LGBT e "comunista" (e comunista é o que, se não é esquerda?)? Por que é esse ataque o esdrúxulo e não as ideias que esses setores expressam? Vale, então, todo tipo de desonestidade intelectual e truque retórico barato para defender o lado "por um mundo melhor"?

É, o nível de insanidade está aumentando, e ele tende a aumentar mais:

É evidente que todas estas falsas verdades semeadas pelas redes sociais são facilmente refutadas por qualquer estudante secundarista, mas este “movimento conservador e reacionário” apesar de parecer inofensivo tem um grande poder de infiltração dentro das redes sociais.

Aqui, não sei se é insanidade ou cara de pau pura, mas o Polaco Doido chega a um nível alarmante: segundo ele, um estudante secundarista, com base em uma cartilha feita por um ministério da educação dominado pela esquerda, é capaz de, sem qualquer fonte acadêmica minimamente séria, fazer uma refutação séria a falsas verdades que, na verdade, são motivos de debate até os dias atuais. Os "ideais reacionários" só seriam falsas verdades se já tivessem sido refutados, mas existe uma grande diferença entre calar um setor por diversos tipos de coerções e apelações e refutá-lo completamente, sendo que o que ocorreu foi aquilo, não isto.

Adiante, o gagá-beleza escreve:

São doses cavalares dos ideais reacionários ministrados homeopaticamente diuturnamente a todos os membros das redes sociais, é tanto bombardeio de informações falaciosas que inevitavelmente estas idéias, cedo ou tarde, serão semeadas no subconsciente até dos mais engajados.

Isso porque, é óbvio, os engajados com certeza passam 24 horas por dia no Facebook e, se passarem, só lerão textos reaças e ficarão inertes e sem resposta. Ah é, é mesmo, é por isso que alunos do MEC vêm passando desde a década de 90, com a diferença de serem "só" 6 horas por dia de doutrinação barata. Não, Polaco, não colou.

E vai colar menos ainda quando ele fala sobre a "ofensividade dessas ideias".


Mas não são idéias tão absurdas e inofensivas?

Sim, são idéias absurdas e inofensivas, mas não podemos esquecer que vivemos um momento bastante delicado da democracia brasileira

Como não se demonstrou porque essas ideias são absurdas, posso rejeitar o que vier a seguir, o que inclui este parágrafo cheio de mais acusações sem provas:

Vivemos tempos em que nosso Superior Tribunal de Justiça, a uns condena sem provas ao mesmo tempo em que absolve outros criminosos confessos. O mesmo STF que distribui penas com base exclusivamente na filiação partidária dos condenados pelo “Domínio de Fato” baseando-se unicamente no poder de influência midiática destes condenados. O mesmo STF que passa por cima da constituição quando pretende cassar mandatos legislativos, quando esta é uma prerrogativa exclusiva do próprio poder legislativo. E até do próprio poder legislativo que depois de uma investigação que comprovou o envolvimento de políticos e “empresários” do jogo em atividades ilícitas decidiu absolver todos e esconder a sujeira de baixo dos tapetes do congresso.
Estes fatos são nada mais que simples indícios de golpe institucional em pleno andamento.

Porém, além desse monte de acusações, temos mais esquizofrenia, ou, melhor dizendo, "gagazice" por aí:

E nem é preciso forçar muito a memória para lembrar as aulas de história de que nos anos 20-30 do século XX, foram os mesmos golpes que propiciaram a ascensão de movimentos como o Franquismo na Espanha, o Fascismo de Benito Mussolini na Itália e do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. Todos eles, movimentos conservadores e reacionários e, até a véspera do dia em que assumiram o controle de suas respectivas nações, considerados pela imensa maioria dos intelectuais como movimentos absurdos e inofensivos, formado por loucos extremistas que nunca teriam chances reais de assumir qualquer posição relevante no poder.

Fora as inadequações históricas, já que o louco Hitler já tinha assumido o poder antes do Golpe do Partido NACIONAL-SOCIALISTA e que o mesmo ocorrera com o louco Mussolini alguns anos antes, gostaria de saber como movimentos que DERRUBARAM governos e, portanto, MUDARAM radicalmente o panorama desses países, poderiam ser conservadores, e como seriam reacionários, visto que o Fascismo era algo totalmente "inovador" na época, e nunca tinha sido experimentado antes? Além disso, para onde foram as argumentações sobre as ideias "teocráticas", "moralistas", "monarquistas" e "direitistas"? Será que Polaco foi minimamente honesto e reconheceu que de teocrático e de direitista o Estado inchado e anticristão nazista nada tinha? Ou será que a loucura também traz esquecimentos e lapsos de memória momentâneos?

Mas, calma, leitor, ainda vem uma última incoerência histórica:

Mas bastou que estes movimentos semeassem idéias simplistas e populistas de conteúdo extremista, obtivessem o financiamento de máfias econômicas e religiosas para que, no primeiro descuido dos poderes legalmente constituídos, assumissem o controle de suas nações para, por fim, levar todo o continente europeu a maior guerra e genocídio que se tem conhecimento na história da humanidade.

Não contesto o fato de a segunda maior guerra da História ter sido a Segunda Grande Guerra, mas, francamente, sobre genocídios, Maoísmo, Stalinismo e todos os outros "ísmos" derivados do Comunismo não te lembram nada, gagá-beleza?

Ah, lembrou sim, lembrou de dar um último aviso:

E se não tomarmos o devido cuidado, a América Latina corre o sério risco de seguir pelo mesmo caminho.

Isso porque, é óbvio, os conservadores de hoje propõem matança em massa de negros, gays, ateus e outras minorias, além de proporem o Estado inchado, a censura e a corporativização dos meios de produção, coisas que, curiosamente, são típicas do outro lado.

Esse foi, enfim, o monte de besteiras completo. Devo dizer ao amigo leitor que, se falar que estou surpreso, estarei mentindo, pois nada mais que venha do Império Liberaloide poderá me surpreender. O que, confesso, quase me surpreende é o fato de ainda existirem pessoas que deem trela para esse tipo de sofista miserável que usa esses argumentos que, se não vêm da pura desonestidade intelectual, só podem vir do hospício.

Bom, é isso. Se o gagá-beleza quiser responder, o faça. Se não, é indiferente. Agradeço, porém, do mesmo jeito, aos leitores que tiveram a paciência de ler isto até o fim, e mando-lhes meu forte abraço.

Ah, em tempo, aqui vão meus 20 centavos sobre a "Revolução dos 20 Centavos". Aproveitem:

8 comentários:

  1. Sobre Polacos Doidos

    Alguns de nós conhecem essas figuras à muito tempo, alguns ao ponto de já as terem chamado de amigo.

    Criativos, alguns bons músicos, de famílias com formação católica, esforçados, inteligentes, e com bons valores morais.

    Tinham tudo pra dar certo, mas não deram, a doutrinação de esquerda faz suas vítimas.

    Surge os problemas de uma adolescência, consumo de excessivo álcool e mais algumas coisas, as vezes impossibilidade de continuar a faculdade sonhada (por problemas reais e fictícios), desilusões amorosas, frustração por uma carreira que não deu certo.

    Campo perfeito para a revolta contra tudo e contra todos, em meio a visitas ao acampamento do MST, e muita MPB, eis que surge um ideal a ser seguido. A princípio um ideal social democrático.

    Mas se a doutrinação comunista envenena e a antropofagia esquerdista acelera o processo, somando-se a necessidade humana de pertencer a uma grupo, e ser reconhecido por esse, surgem seus Blogs.

    E se podemos ver em alguns setores uma espiral do silêncio, podemos ver aqui uma espiral da gritaria. Em meio a expectativas a serem atendidas, os textos ficam cada vez mais vermelhos, os olhos cada vez mais cegos, a paranoia toma conta de tudo, e a mente embotada dessa miasma de sentimentos não funciona, não existem mais ideias a serem discutidas, e sim ideias a serem derrubadas a qualquer custo. Pessoas são enaltecidas, pessoas são demonizadas, baseadas somente no que se dizem delas, nas caricaturas que se formam nesse campo comum.

    A foice e o martelo tomam para si uma santidade incontestável, as suas filosofias viram dogmas, e qualquer um que pensar diferente está cometendo uma pecado contra o Santo Comunismo.

    Esses Polacos não são Doidos, nem completamente burros, só estão doentes.

    Casos extremos de paralaxe cognitiva.

    ResponderExcluir
  2. Acir, não tenho mais a acrescentar. Genial. Só uma pergunta: Onde achou meu blog?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio e pelo espaço Octavius.

      Achei pelo próprio site do Polaco Doido.

      Tem o seu link numa tentativa de resposta ao seu artigo, por parte do Polaco, postado em 24/06.

      Já fiz vários comentário no Blog do Polaco Doido, mas de uns tempos pra cá fui literalmente expulso desses “espaço democrático” . Rs rs rs rs...

      Talvez por estar dando muito trabalho para ele refutar os meus argumentos, talvez por esses comentários levarem os leitores a refletir sobre um outro ponto de vista.

      Se tiver paciência, segue um exemplo:

      http://www.skora.com.br/?p=4589

      Excluir
    2. Porra, ele respondeu mesmo? rsrsrsrs

      Conseguiu ser pior do que antes, rs.

      Excluir
    3. É vero... rs rs rs rs ...

      Excluir
  3. Ly o suficiente, agora nem lerey o resto. Por causa disto (nada a ver contigo, Otávio, mas com o Polaco Psicótico):

    "foram os mesmos golpes que propiciaram a ascensão de movimentos como o Franquismo na Espanha, o Fascismo de Benito Mussolini na Itália" até aqui, ok. Mas agora: "e do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. Todos eles, movimentos conservadores e reacionários e, até a véspera do dia em que assumiram o controle de suas respectivas nações [...]"

    What? Ele é a favor da esquerda, ou seja, do socialismo, e diz que o conservadorismo é reacionário e de direita, para dizer, agora, que o nazismo era um regime nacional SOCIALISTA c-o-n-s-e-r-v-a-d-o-r e r-e-a-c-i-o-n-a-r-i-o? Não é o pessoal do socialismo e o Polaco Psicótico, enquanto esquerda, e socialistas, que declaram guerra contra o conservadorismo e os reacionários? Socialismo de direita? Socialismo conservador? É isto que ele quis dizer? O mesmo socialismo alemão que punha o Estado como soberano, em união a alguns grupos empresariais, aos quais dava incentivos, e estes puxavam o saco do governo nazista?

    SOCIALISMO REACIONÁRIO DE DIREITA E CONSERVADOR? Ele disse isto mesmo, enquanto simultaneamente passa o restante do mesmo texto tentando bater na cara dos direitistas e louvando a esquerda?

    É suficiente por hoje, né? Partiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, acabei lendo o resto, faltava pouco para terminar. Mas para evitar problemas gastrintestinais, evitei ler totalmente as últimas partes em negrito, que são as citações do texto dele.

      Excluir
    2. R.S., não perdeu coisa alguma, rsrsrs

      Excluir