19 de jan de 2013

De Frente com o Ateu - ADENDO

E aí, amigos leitores, como foi a última semana para vocês?

Esse, como vocês já perceberam pelo título, é o meu quarto post da série sobre Religião, aquela sobre a qual falei brevemente em Contestação e Merchandising. Bom, como sabem, eu havia dito, no post anterior, que juntaria dois temas que havia deixado separados no post supracitado. Entre esses dois temas, havia uma espécie de "Adendo-Surpresa" que se seguiria ao terceiro post, e que eu só revelaria no próprio post Adendo, após ter empreendido a discussão que queria no terceiro post.

Porém, antes de falar sobre o que será este post, preciso contar o que me inspirou a fazê-lo, e preciso falar que pelo menos duas pessoas com quem converso, meus amigos Clarion de Laffalot, do canal "O Fantástico Mundo de Clarion", e Chico Sofista, do blog "Vida Sofista", irão discordar forte e francamente de mim. Enfim, vamos aos trabalhos.

Há mais de um mês, o Clarion lançou um vídeo que chamou de "Crítica aos Ateus", vídeo que ganhou grande repercussão no Facebook dele e de alguns outros vlogueiros ateus. Pouco depois disso, o Yuri Grecco, do canal "Eu, Ateu", soltou um vídeo em resposta ao vídeo do Clarion. O Clarion, então, replicou com um vídeo chamado "Crítica aos Ateus - Parte 2", e o Yuri preferiu não responder (talvez porque tenha concordado, ou sei lá, rs).

Entretanto, a discussão não parou por aí. O Pirulla, vlogger bem conhecido e admirado por muitos, viu os três vídeos e resolveu fazer um vídeo com os argumentos que os ateus não deveriam mais usar, vídeo que gerou uma resposta do vlogger Júnior, do Canal AntiFé, e um adendo posteriormente.

Ainda assim, não foi essa discussão que me motivou a escrever este texto. O que me motivou a isso foi perceber que, dos quatro vloggers envolvidos (Pirulla, Clarion, Júnior e Yuri), três afirmaram categoricamente que "o mundo seria muito melhor sem a religião". E, sinceramente, me desculpem Clarion, Júnior e Yuri, mas eu só posso discordar e até ficar incomodado com uma afirmação dessas. Por isso, dedicarei este post a expor algumas razões pelas quais não quero o fim da religião exatamente por achar que, sem ela, o mundo estaria pior.

O primeiro motivo para a minha recusa ao fim da religião (organizada ou não) é uma questão que o Pirulla quase sempre menciona em seus vídeos, que é a função prática da religião na vida das pessoas. Sejamos sinceros aqui: Muitas vezes, a fé em uma divindade se revela não ao lermos um argumento super foda pró-Deus, ou quando vemos as besteiras feitas por muitos estatistas ateus ou ainda as besteiras que uma certa associação brasileira de ateus posta no Facebook. Não é por isso que o "povão", "a massa", crê em Deus, especialmente porque a massa desconhece essas discussões. A crença em Deus aparece e fica mais forte em situações difíceis, como na perda de algum familiar ou ente querido, que é quando mais precisamos de CONSOLO, um consolo para continuar vivendo e pensando que o ente foi para um lugar melhor. E isso, meus amigos, dificilmente o Estado ou qualquer outra instituição fará pelos cidadãos. Já a religião faz isso muito bem, convenhamos.

O segundo motivo é a CARIDADE. Vou citar um exemplo aqui mesmo de São José do Rio Preto. Além das associações de caridade já tradicionais da Igreja Católica (entre elas o famoso Lar São Vicente de Paula), talvez a instituição de caridade mais famosa de Rio Preto seja o centro espírita Ielar, que abriga dezena de pessoas e crianças em seus centros de ajuda comunitária. Inclusive, eles também são os responsáveis por algumas creches na Zona Norte de Rio Preto, creches totalmente voluntárias nas quais as crianças são bem cuidadas durante a semana e os pais ainda podem, se precisarem, aprender uma profissão em cursos voluntários.

A isso, porém, reconheço que existem duas objeções possíveis. A primeira seria a de que não se deve fazer nada em nome de algo falso, mesmo que sejam atos de caridade. Pelo menos para mim, essa objeção não faz o menor sentido tanto porque é difícil cravar com certeza absoluta qual religião é verdadeira quanto porque a caridade não traz danos, mas sim benefícios às pessoas.

A segunda seria exatamente a de contrariar essa minha afirmação e dizer que, na verdade, "a caridade só acomoda as pessoas, que preferem se manter na pobreza a trabalhar para ter coisas melhores". Ora, sejamos honestos aqui: acomodar-se é um traço cultural de qualquer brasileiro. Não é a religião nem a caridade que causam acomodação, mas sim o fato de a nossa cultura já ser acomodada. Portanto, a premissa dessa objeção ao meu argumento claramente não se sustenta. E isso porque só estou falando do Brasil neste caso. A própria ICAR mantém milhares de obras de caridade em vários lugares do mundo, e em especial no continente africano.

Enfim, há um último motivo pelo qual não quero o fim da religião, mas esse é bem mais ligado a uma outra discussão. No caso, a acusação que se faz contra as religiões é que elas alienam todo mundo. Quando falo de alienação, falo obviamente do sentido que os marxistas (e não Marx, frise-se) atribuem a essa palavra, ou seja, colocando algo, no caso a religião, como causa do desinteresse por questões sociais e políticas. O caso é que isso também é um traço da nossa cultura, e esse traço não tem o dedo da Igreja e nem de qualquer outra religião. A religião é responsável sim, mas por outra coisa, que, de fato, é de suma importância para a nossa convivência, que é exatamente o fato de a religião trazer a coesão social, ou seja, de unir as pessoas em torno de um objetivo na maioria das vezes bom. Ou seja, religião não aliena as pessoas, pelo menos não no sentido que os marxistas dão à palavra.

Podem até dizer que estou sendo ingênuo aqui, e talvez eu esteja mesmo sendo. Porém, a causa que eu atribuo à perseguição sofrida por grupos minoritários, peso que normalmente recai sobre as religiões, não está no fato de os brasileiros serem religiosos. Se assim fosse, não existiriam ateus racistas ou homofóbicos, por exemplo, o que de fato existe. Também se o problema fosse religião, não ocorreriam brigas entre torcidas de futebol ou militantes de partidos T, SDB e outros.

A questão é que o ser humano, e o brasileiro mais ainda, não aprecia as discordâncias. O detalhe é que, no Brasil, isso vai a um nível extremo. Nosso foco, então, não deveria ser acabar com uma causa que gera discordância (a religião), mas sim tentar mudar o modo como o brasileiro reage contra quem dele discorda. Não é acabando com a religião que vamos acabar com qualquer dos outros preconceitos. Dando o exemplo do preconceito contra ateus, todo mundo poderia virar automaticamente teísta e pensar mal desse grupo do mesmo jeito. Como bem diz o Pirulla, até podemos apertar, mas temos que lembrar que somos o lado fraco da história. Imposição de minoria sobre maioria não funciona. Como diria meu nobre amigo Guilherme Tomishiyo, não é brincando de fascismo de estado que se ganha qualquer coisa. Aliás, no caso das minorias, perde-se muito mais do que se ganha.

De tudo isso, é possível concluir que o fim da religião não faria o mundo melhor de forma alguma, pois, além de perdermos um bom instrumento de coesão social (talvez o único item em que a religião possa ser trocada por outra coisa com a mesma eficiência), perderíamos também algo que o Estado, a Política e a Ciência dificilmente trariam de volta, que é o consolo e a caridade que permitem às pessoas uma sobrevida, por mais curta que seja.

Enfim, não sei se meus pontos ficaram muito claros aqui, mas essa é a minha argumentação. Vou linkar os canais, os vídeos e o blog que citei no fim do post.

Bom, é isso, fico por aqui com o quarto post da série sobre religião, agradeço aos amigos leitores pela paciência e mando-lhes meu forte abraço. Até a próxima, gente.

Links:

Canal do Pirulla: http://www.youtube.com/user/Pirulla25?feature=g-high-lik
Canal do Clarion: http://www.youtube.com/user/ClarionDeLaffalot
Canal do Yuri: http://www.youtube.com/user/EuAteu
Canal AntiFé: http://www.youtube.com/user/CanalAntiFe
Canal do Guilherme Tomishiyo: http://www.youtube.com/user/Tomishiyo?feature=chclk

Crítica aos Ateus:http://www.youtube.com/watch?v=dJnewA8L2vQ
Resposta do Yuri Grecco: http://www.youtube.com/watch?v=FSCic8H2l94
Crítica aos Ateus (Parte 2): http://www.youtube.com/watch?v=2BTOFeE4zRA&list=UUoIBn8OiF8-1Vho3dUkSDYQ&index=10
Argumentos que ateus não deveriam mais usar (Pirulla): http://www.youtube.com/watch?v=qC-Rwm8ueQo
Resposta do AntiFé ao Pirulla: http://www.youtube.com/watch?v=GNGkfhZOMWc
Adendo do Pirulla: http://www.youtube.com/watch?v=5u_dAUCQbFc

Blog Vida Sofista: http://vidasofista.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário