21 de jan de 2012

Uma Conciliação Fundamental

Bom, caros leitores, venho por meio deste post falar-lhes sobre um tema o qual já foi prestigiado pelo vestibular PUCCAMP (Pontífice Universidade Católica- Campinas): A importância de conciliar desenvolvimento socieconômico e intelectual. Como fazer isso? Só lendo para saber. Lógico, é uma sugestão de alguém de fora do governo, oposicionista e um tanto despreparado. No entanto, é também a sugestão de um vestibulando nacionalista cansado desse tão grande inchaço de disciplinas e de ver o país passando vergonha em exames internacionais como o PISA. Enfim, bom leitura.

Maiêutica

A união de desenvolvimento econômico e intelectual constitui-se como o maior desafio das sociedades capitalistas modernas, entre elas a brasileira. Cada uma dessas nações tem condutas e políticas públicas extremamente particulares para buscar a solução para tal enigma e, com raras exceções, conseguem conciliar eficientemente conhecimento e economia. Uma exceção à regra é o Brasil.
Para uma das sociedades mais gananciosas do mundo, a postura brasileira perante a educação apresenta graves contradições. Mesmo consciente de que todo desenvolvimento, seja o mesmo social ou econômico, tem como etapa essencial a educação acadêmica de boa qualidade, brasileiros e brasileiras continuam a mostrar negligência em relação ao conhecimento, o que traz como consequência a exclusão social de muitos, já que não tiveram a especialização apropriada.
Mesmo assim, culpar somente a postura popular constitui-se em um ledo engano. Faz-se fundamental também analisar o posicionamento governamental sobre o tema. Como esperar mudanças nas atitudes das massas quando as políticas públicas educacionais, as quais têm como alicerces as baixíssimas verbas para pesquisas universitárias e os módicos investimentos em educação pública, são pífias?
Adicionalmente, passou a preponderar na educação brasileira notório comodismo. As provas seletivas para universidades públicas de qualidade seguem o princípio da assimilação contínua de conceitos, o que não desenvolve em nada a intelectualidade. Para tal desenvolvimento acontecer, deve-se optar por uma postura educacional baseada na maiêutica socrática, a qual demandaria do aluno uma opinião sobre os conteúdos debatidos em sala de aula.
Em suma, conciliar desenvolvimento intelectual e socioeconômico tem grande importância. Mesmo assim, criar uma sociedade alienada mostrar-se-á um obstáculo à evolução de qualquer nação. É necessário prevenir tal fato antes de pensar em qualquer melhora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário