1 de set de 2011

A Metamorfose Ambulante

Caros leitores, já lhes adianto que não sei quando terei Internet em casa novamente. Porém, tentarei deixar o blog sempre atualizado, não importando as circunstâncias. E sobre este post.... ééé, bom, é melhor que vocês mesmos vejam o tema


(A)Normalidade Metamórfica

Dos tempos do antigo Império Egípcio aos dias atuais, a problemática envolvendo o conceito de normalidade sempre fora negligenciada. Todavia, o debate sobre tal vem progressivamente ascendendo em importância, ao se considerar que muitas atitudes antes consideradas erradas ou anormais há alguns anos, hoje são “elevadas” ao status de normalidade, como a homossexualidade, o ateísmo, entre outros.
Apesar destas evoluções, faz-se fundamental perceber que, por mais que a humanidade procure a normalidade absoluta, nunca vai encontrá-la. Todos os pensamentos sobre o que é normal serão apenas verdades relativas e/ou parciais, ao se tomar como referencial argumentativo o pensamento filosófico o qual prega a inexistência de verdades absolutas e imutáveis, sendo essas substituídas por verdades relativas e mutáveis (um exemplo pode ser o pensamento de Immanuel Kant, sobre o Fenômeno (verdade relativa e pessoal) e o Númeno (verdade absoluta e inalcançável).
Adicionalmente, é notória a capacidade de mudança, tanto intelectual quanto ideológica, da espécie humana. A prova cabal faz-se presente com o público LGBT o qual, antes estereotipizado como anormal, não é só atualmente considerado normal como tem direitos constitucionais assegurados. Outra comprovação apresenta-se com o Racismo. Após um grande período histórico de Apartheid (segregação racial), as nações mais poderosas do globo vêm tentando pagar a enorme dívida racial, tendo como primeiro passo o reconhecimento de que etnias diferentes não são anormais.
Sumarizando, pode-se afirmar que a normalidade e a anormalidade são meramente conceituações as quais podem sofrer metamorfoses múltiplas, ao ter-se em mente a volubilidade humana. O importante é não permitir que os supostos normais usem-se do senso comum para pregar o preconceito e a intolerância

6 comentários:

  1. Realmente a queda da bolsa de valores Down Jones sucedeu um resultado de tremendo impacto sobre a ecologia da ordem díptera, à medida que corre riscos de extinção no ecossistema espacial-quântico do setor D, cujo clima não se adequa ao da região amazônica, já que os pandas preferem guaraná Cotuba.

    By Hugo e Tamys!

    ResponderExcluir
  2. A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, os eventos pós-queda em Dow Jones foram anfóteros.
    E, beleza, quem é o Chaves aí?

    ResponderExcluir
  4. "Nem toda mulher gosta de apanhar... só as NORMAIS. As neuróticas reagem". NELSON RODRIGUES (O cara!)

    ResponderExcluir
  5. Errado, José, o cara era Machado de Assis. Nelson era bom, mas só um aprendiz

    ResponderExcluir